CARIJINHO DA CANÇÃO GAÚCHA

O CARIJINHO

 

Conforme o professor Antônio Léo Rodrigues:*

 

"Na carona das bem-sucedidas inovações no Carijo da Canção gaúcha, na 12ª Edição, no segundo semestre do mesmo ano de 1997, foi planejado e criado pela Secretaria Municipal de Cultura, Desporto e Turismo, outro evento que desde a primeira edição foi concorrido e valorizado pela comunidade palmeirense, regional e estadual, envolvendo famílias inteiras e torcidas organizadas nas escolas, constituindo-se num verdadeiro ‘laboratório cultural’ – O Carijinho da Canção Gaúcha.

Quatro anos mais tarde, sem que a comunidade e principalmente as pessoas envolvidas com a cultura entendesse ou recebesse qualquer explicação, o Carijinho foi desativado pela Administração Municipal, deixando as crianças com talento para a arte musical e seus pais, sem essa opção de desenvolvimento cultural.

Essa lamentável e equivocada decisão perdurou, infelizmente, por sete anos, até o ano de 2008, quando o então Prefeito Municipal Celso Augustinho Valduga e o Secretário da Cultura, Desporto e Turismo Capitão Lair Vieira com responsabilidade, resgataram o Carijinho, já com prejuízos à nossa cultura. Nesse resgate, a comissão organizadora do Carijo, contou com o apoio da patronagem do CTG Galpão da Boa Vontade no organização e execução do Carijinho.

[...]

Desde o ano 2011 a Secretaria de Cultura faz parceria com a Secretaria Municipal de Educação na organização do Carijinho, iniciativa que serviu para consolidar ainda mais este evento infanto-juvenil, ampliando e enriquecendo a Programação Ofical do Carijo, eis que desde a sua retomada, em 2008, o Carijinho acontece na tarde de domingo, dia da ronda final do Carijo." (Rodrigues, 2016, p. 2011 - 2013).

*RODRIGUES, Antonio Leo. Carijo da Canção Gaúcha: um resgate histórico-cultural. Palmeira das Missões: editoração propria, 2016.

 

 

 

 

 

14.jpg
2mm.png

Algumas identidades visuais do Carijinho da Canção Gaúcha

1mm.jpeg
6mm.jpg
z.jpg
5mm.jpg
n.jpg